top of page

Decifrando o Prêmio de Risco das Ações

Compreendendo o Prêmio de Risco das Ações para Avaliar Oportunidades de Investimento
Crédito da Imagem: Quik Economics

Atualmente, estamos de olho nas expectativas de retornos adicionais ao investir em ações versus em títulos...


Para simplificar, vamos considerar a compra de um título, que pode ser pensada como um empréstimo. Ao fazer isso, basicamente contamos que aqueles que emitiram títulos (empresas e governos) vão nos devolver o dinheiro emprestado mais juros (a menos que enfrentem um período difícil e acabem falindo, o que é um tipo de risco ao qual os investidores em títulos devem se preocupar, chamado de risco de crédito). Portanto, assumindo que o emissor é confiável, com títulos sabemos exatamente o que receberemos e quando.


Em termos simples, recebemos os juros anuais (geralmente pagos a cada seis meses), que é nossa recompensa por certos riscos que assumimos, como o risco de crédito mencionado acima, mas também o risco de inflação, duração/tempo e outros tipos de riscos, e por fim recebemos nosso investimento inicial de volta (chamado de principal) quando o prazo do título termina. Também recebemos tratamento especial se algo der errado: o emissor deve nos devolver legalmente nosso dinheiro, independentemente de estar indo bem ou não tão bem.


Agora, quando investimos nosso dinheiro em ações (que são partes de uma empresa que possuímos), é um pouco mais imprevisível. Em vez de ter um retorno garantido, embarcamos na jornada da empresa. Se a empresa se sai muito bem por causa de seus produtos, líderes inteligentes, vendas fortes e aumento dos lucros, nós também nos saímos muito bem. Mas se as coisas piorarem, teremos uma jornada turbulenta com eles.


Então, você dever se perguntar: por que se preocupar com ações quando elas vêm com essa incerteza extra? Bem, tudo se resume ao potencial de grandes recompensas devido aos riscos extras que estamos assumindo.


Aqui é onde o Prêmio de Risco das Ações (em inglês, Equity Risk Premium ou ERP), entra para nos ajudar a abordar a pergunta: "Quanto mais estou ganhando por assumir o risco de ações em vez de títulos?"

Se ao menos fosse tão simples...

A questão sobre descobrir o ERP é que, assim como adivinhar o resultado de um lançamento de dados, é um número teórico baseado em algumas ideias que poderiam realmente mudar a resposta final. Mas o interessante desse número não é exatamente o quão grande ou pequeno ele é, mas o que ele nos diz sobre como diferentes mercados se comparam. Em outras palavras, ele nos fornece uma medida relativa entre os mercados.


Nos EUA, o ERP está um pouco baixo em comparação com sua própria história. Em torno de 6,0% (figura 1), está nos mesmos níveis vistos pela última vez em torno de 2006 e 2007, pouco antes da grande confusão financeira que todos lembramos. Então, pensando cuidadosamente, não estamos recebendo muitas recompensas extras por assumir os riscos de ações em relação a títulos (figura 2). Porém, para ser justo, a queda no prêmio aconteceu principalmente por causa da jornada turbulenta no mercado de títulos durante 2021 e 2022.

Figura 1: ERP USA Longo Prazo
Figure 2: S&P Lucro/Preco vs. 10yr UST and pricipal indice de titulos de Grau de Investimento

Ainda assim, mesmo que as ações não tenham acabado sendo tão caras quanto os títulos, isso não significa automaticamente que elas são uma pechincha agora. As ações seriam um ótimo negócio se estivéssemos voltando aos tempos de inflação superbaixa (abaixo de 2%) e os lucros das empresas continuassem crescendo loucamente. Mas não acreditamos que estamos atualmente em uma via de mão única para uma inflação superbaixa. Sim, as pressões inflacionárias diminuíram, contudo, estão muito suscetíveis a solavancos na direção e mudança da velocidade.


Reconhecendo as imperfeições inerentes do ERP, porém ele permanece uma medida louvável para manter um quadro comparativo. Do ponto de vista matemático, o aumento das taxas de juros inevitavelmente desencadeia uma redução no valor presente dos fluxos de caixa futuros e, inversamente, uma queda nas taxas leva a um aumento desse valor.




 


29 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page